Paróquia Santissima Trindade - Ceilândia DF

Quarta, 13 Janeiro 2016 14:55

O Cerimoniário

Muita confusão se faz com o título cerimoniário entre os servidores do altar. Muitos vêem este nome como um simples cargo de honra. Em alguns grupos, um cerimoniário é simplesmente um coroinha mais velho ou mais experiente. Em outros, nem experiente precisa ser… Esta confusão vem principalmente pela falta de conhecimento acerca das instruções litúrgicas sobre o tema ou da vaidade de alguns acólitos. Este artigo busca esclarecer quem verdadeiramente é o cerimoniário e qual o seu papel.

O cerimoniário não é simplesmente “um acólito mais velho” ou “mais experiente”

Apesar de em raras exceções poder desempenhar algum ofício de acólito, como incensar o celebrante na falta de diácono, o cerimoniário não exerce o papel de acólito na Missa. Um cerimoniário, portanto, não faz o ofício de turiferário, naveteiro, librífero, sino, ceroferário, etc. Seu trabalho na Missa é absolutamente diverso, como veremos a seguir.

É claro que a pessoa que serve como cerimoniário pode, em outras Missas, servir como simples acólito. No entanto, numa celebração ou se serve como cerimoniário, ou se serve como acólito.

 

O que faz o cerimoniário?

Enquanto o servidor do altar executa, o cerimoniário planeja e zela para que saia tudo como deve ser, e a liturgia seja realmente o mais bem feita possível, para a maior Glória de Deus e a salvação das almas. Antes da celebração, ele acerta os detalhes com todos os membros que atuam na liturgia: Acólitos, Ministros, Cantores ou Coristas, Comentarista, Leitores, Diáconos, Sacerdote(s), Bispo(s) e mantém, durante a celebração, um estado de permanente vigilância para que tudo saia como o planejado e o correto. Poderíamos resumir o trabalho do cerimoniário a três P’s: Preparar,Prever e Precaver.

 

Fonte: http://manualdocoroinha.com.br 

 

 

Submit to FacebookSubmit to Twitter